Criar hábitos é algo que realmente pode mudar a sua vida. Entender que existe uma necessidade de criar hábitos é por vezes muito difícil, pois, geralmente, essa é uma palavra que vem cheia de sentidos muito ruins, como o tédio e a monotonia.

O que percebo é que as pessoas perdem a vontade de forma muito fácil e definitivamente. Parkour não tem nada que ver com o fácil. Superar seus limites exige dedicação e disciplina e, uma vez que se consiga fazer isso dentro da prática, você pode fazer isso com qualquer coisa. Conheço muita gente que consegue fazer uma precisão “impossível”, mas que nunca leu um livro. E conheço muita gente que leu diversos livros e que olham a precisão “impossível” e dizem: “Eu nunca vou conseguir fazer isso”. E para as duas eu só tenho uma coisa a dizer: É apenas uma questão de hábito, dedicação e persistência.

Se você é um tracer de final de semana, que vai aos treinos com regularidade, mas que a sua relação com a prática e com o seu corpo morrem ali, você realmente nunca vai conseguir fazer muito; porém, se você se dedica, se você leva o Parkour para sua vida, como um hábito, você é capaz de qualquer coisa. Lembrando que não estou falando em sentido religioso, que inclusive já tratei aqui antes. Estou almejando uma coisa absolutamente palpável. Treinar não tem a ver só com comungar com os amigos — lógico que é isso também — mas tem que ser algo para você e por você.

Talvez eu não seja o melhor exemplo físico para tratar disso, portanto, vou falar um pouquinho sobre mim. Estou numa cidade onde não existem praticantes (pelo menos eu não achei nenhum até agora) e tomei uma decisão quando vim para cá: não importava o que acontecesse, eu não iria parar de treinar. Por questões que eu já tratei no meu blog, eu não posso ainda treinar nas ruas, mas estou treinando o que é possível treinar em casa, só que, para isso funcionar, estou treinando três vezes por semana nos horários estipulados por mim. E estou fazendo o possível para não quebrar esse ciclo. Para criar o hábito preciso inicialmente cumprir o acordo que fiz comigo sozinha, sem holofotes. Com o tempo esses horários de treino vão se tornar parte integrante da minha rotina, vão se tornar habituais, o que é fundamental.

E isso serve para qualquer coisa. “Ah, mas eu não consigo ler um livro todo!” Ok, comece se comprometendo a ler um capítulo. Faça acordos possíveis. Isso é muito importante, mesmo que a sua meta seja gigantesca, comece com pequenos pedaços e logo você vai se sentir bem por conseguir cumprir essas pequenas metas e vai sentir vontade de aumentar. O mais importante é que com o tempo você vai se sentir mais confiante para traçar acordos maiores sem quebrar os acordos já existentes.

Exemplo: Eu preciso perder 20kg! Você não vai perder vinte quilos de uma vez! Divida isso em pequenas quantidades e, quando perder os seus 20kg, entenda que você precisará manter o peso que conquistou.

Essa é a parte mais interessante em se criar hábitos. Aquilo deixa de ser um evento esporádico e passa a fazer parte integrante da sua vida.

Provavelmente a maioria de vocês vai dizer que estou chovendo no molhando, mas a questão aqui não é trazer uma novidade, mas lembrar que existe um caminho mais fácil e um caminho mais difícil e você sempre terá que escolher algum, então, escolha o que realmente é melhor, porque sempre haverá uma pedra. A grande questão é se você vai querer dar meia volta ou saltá-la.